Friday, November 13, 2009

Última mudança (espero!)

Avalie: 
Nós tínhamos fechado um roteiro pra nossa viagem pra Itália que passaria por Milão, Roma, Florença, Genova, Siena e Pompéia, fazendo tudo de trem e alugando o carro um dia. Eu estava contente com o roteiro, mesmo sabendo que seria super corrido. Aí um dia desses encontramos um amigo nosso cujo irmão morou em Turim. Conversamos com o irmão desse nosso amigo (que também é amigo) e conforme esperado, ele nos convenceu a conhecer Turim. Disse que lá tem um monte de coisa pra fazer, e que é preciso vários dias pra se conhecer tudo o que a cidade tem a oferecer. Pensamos bem e achamos melhor que talvez fosse melhor passar mais tempo em poucas cidades do que ficar pingando de cidade em cidade. Mas ainda havia uma dúvida. Se Turim tinha mesmo tanta coisa pra fazer, assim como em Roma e em Florença, e nossa viagem será só de 10 dias, será que valeria a pena ficar poucos dias em cada cidade? Ainda mais sabendo que a nossa reserva de Milão não é reembolsável, ou seja, nós necessariamente teremos que ficar do dia 24 pro dia 25 na cidade, ou vamos acabar perdendo uma grana à toa. Pensamos, consideramos todas as hipóteses e decidimos o seguinte:

Vamos chegar em Milão e passar a noite lá, como já estava reservado. Dia seguinte partimos para Turim, onde passamos 2 dias. Em seguida vamos à Roma, e lá ficamos. Nada de ir à Pompéia. Ficamos 4 dias em Roma antes de seguir para Florença, onde ficamos até o final da estadia. Voltamos para Milão só para pegar o voo de volta.

Tirando o primeiro hotel, em Milão, todos os outros são reembolsáveis, ou seja, a reserva pode ser cancelada até um certo tempo antes da entrada sem custo para nós. Na prática isso significa que nossos planos podem ser alterados de novo, porque nós não queremos ficar presos ao itinerário. Queremos ter a liberdade de poder decidir o que fazer na hora.

Outra mudança será no meio de transporte. Resolvemos fazer tudo de trem. O Diego, esse nosso amigo que morou na Itália, disse que a dependência de carteira internacional - ou não - no país depende de lugar pra lugar. Não dá pra ficar circulando só com a carteira brasileira pelo país inteiro, porque corre o risco de você estar numa zona que não aceite e ser parado pela polícia. O ideal é tirar a internacional e aí você fica coberto. O problema é que tirar a internacional pode até ser rápido, mas é uma graninha que eu não tô querendo gastar agora, principalmente se for pra viajar um dia só. Se a gente fosse ficar o dia inteiro de carro por lá, até valeria a pena. Mas seria só um dia de viagem, em estradas provavelmente cheias de neve, coisa que eu não tenho nenhuma experiência de direção. Pra evitar maiores imprevistos durante a viagem e gastos desnecessários, decidimos viajar só de trem, que no final sai muito mais barato.

Quanto ao clima lá, andei dando uma olhada na internet. Tem uma conhecida que mora lá e ela já me avisou: traga casacos pesados. Vi a temperatura em Milão esses dias, e já está com mínima de 0ºC. Tô só imaginando como vai estar no Reveillon. Não vejo a hora!!

No comments: