Monday, January 4, 2010

Itália - Turim - Dia 03

Avalie: 
No dia 26 de dezembro as coisas ainda permanecem fechadas na cidade. Não sei se isso acontece no país inteiro ou se é só em Turim. Só sei que as lojas lá estavam todas fechadas, e abertos só estavam os restaurantes e as atrações. Ainda bem, senão o que seria de nós??

Acordamos sem pressa, com tempo só pra pegar o café da manhã ainda na mesa. É estranho que lá o dia é muito curto nessa época do ano, que é inverno no hemisfério norte e escurece lá pelas 3:30 da tarde. No entanto, os dias são incrivelmente produtivos. A gente acordava relativamente tarde, andava, andava, andava, via um monte de coisa, e 4 ou 5 da tarde já estávamos de volta. Não sei não, mas acho que o relógio lá tem um tempo diferente do nosso...

Armeria Reale
Bom, brincadeiras à parte, nosso primeiro passeio do dia foi no museu do armamento real (ou Armeria Reale), onde estão expostos armas, armaduras e alguns cavalos empalhados dos Cavaleiros Templários e de Napoleão. O ingresso custa 4 euros, e a exposição é bem pequena. Como todos os museus da Itália, o museu vale pela beleza das peças, mas como informação ele não serve pra nada. Como o Ale bem descreveu, os museus de lá são basicamente coleções, e não exatamente museus. Ele é historiador e entende disso um pouco melhor do que eu, mas eu como leiga, percebi que os museus lá são bem fracos de informação. Você chega lá e vê um monte de peça exposta na parede. Não sabe da onde veio, por que veio, por que tá lá, ou o que aquilo significa. Esse museu eu gostei de ter visto porque gosto de armas, principalmente de espadas. Além disso, acabei de ler O Código da Vinci, onde Dan Brown explora os Cavaleiros Templários e a simbologia deles. Lá pude ver algumas armaduras que pertenceram a eles e os símbolos talhados nelas. Foi legal por isso, mas não havia nada explicando sobre o que era, ou deixava de ser.
A Armeria Reale fica na Piazza del Castelo, a praça onde concentra a maior parte das coisas pra se fazer em Turim. Tem museu de tudo quanto é tipo lá, e é preciso selecionar quando o tempo de estadia é curto.

Como o passeio por esse museu foi curto, ainda sobrou bastante tempo pra gente ver outras coisas. Estávamos perto do Giardini Reale, jardim do Palácio Real que foi desenhado pelo mesmo cara que fez o jardim do Palácio de Versalhes. Resolvemos procurar o tal do jardim, e eu estava esperando um jardim maravilhoso. Mas nos deparamos com um jardim morto por causa do inverno, e fechado por causa da neve que havia se transformado em gelo. Lá havia apenas uma pista de patinação no gelo, mas nem perguntei quanto era. A idéia de ficar patinando em círculos pequenos não me agrada muito.

Museu Egizio
Almoçamos uma massa num restaurante em frente ao museu do cinema, foi um dos almoços mais baratos. Pagamos 33 euros por um gnocci e uma lasagna, que estavam muito bons. De lá, fomos até o Museu Egípcio, ou Museu Egizio. Eu e o Ale estávamos com dificuldade pra encontrar, estávamos na rua certa prestes a virar à direita nos perguntando se o museu era pra lá, quando eu foquei o prédio à minha esquerda e percebi duas estátuas egípcias imensas na frente do prédio. Como assim a gente não tinha visto aquilo??

Ao contrário do museu anterior, que era só um andar de exposição, o Egípcio tinha tanta coisa, mas tanta coisa, que em determinado ponto a gente já não aguentava mais ver sarcófagos e objetos egípcios. O ingresso custa 7 euros, e pra quem gosta de egito, acho que vale a pena ir. Mais uma vez, ele não é nada informativo, mas vale a pena pra ver as múmias e os sarcófagos. Aliás, parece que essa exposição já veio pro Brasil uma vez, e se eu não me engano eu fui (não falei que minha memória era boa?).

Na saída do museu, tinha uma bandinha meia boca tocando na rua pra ganhar uns trocados. Ficamos um tempo lá escutando eles, jogamos umas moedinhas e fomos embora. Descobrimos um caminho muito mais fácil pra voltar do que estávamos fazendo.
Aliás, segue aí um mapinha do centro de Turim pra quem se interessar (clique nele pra ampliar). Ele está riscado porque o recepcionista do hotel estava explicando pra gente como chegar do hotel até o centro pelo tram que a gente pegou errado.



* A primeira foto não é do museu da armeria reale, mas é da Piazza del Castelo, onde fica o museu.
   A segunda foto é do Giardini Reale, fechado por causa do gelo da neve. 
   A terceira foto é da entrada do museu egizio, com as estátuas gigantes na porta. 
   A quarta eu acho que dispensa explicações, mas é de uma múmia de dentro do museu. 

No comments: