Tuesday, May 25, 2010

Viajando pra São Paulo

Avalie: 
Enquanto não temos novas viagens pra postar, vou colocar aqui algumas informações que podem ser úteis para quem esteja vindo pra São Paulo.

Se você está de férias e decidiu vir pra essa cidade maluca, prepare-se para encontrar de tudo. O argumento principal das pessoas que gostam dessa metrópole é de que em São Paulo você consegue encontrar de tudo a qualquer hora que você queira. E é verdade.

Existem dois principais meios de se chegar à capital: de avião ou de ônibus (sem contar, obviamente, o carro).

Chegando de avião


Os principais aeroportos da cidade são Cumbica e Congonhas. Existe também o Campo de Marte, mas esse recebe apenas aviões pequenos e helicópteros.

O aeroporto de Cumbica, que fica em Guarulhos e, portanto, afastado da capital, é o aeroporto internacional. A viagem até São Paulo gira em torno de 40 minutos a uma hora, dependendo do seu destino. Por enquanto os únicos meios de se chegar lá (ou sair) são:

- de carro - o estacionamento custa R$ 7,50 a primeira hora, R$ 2,50 a segunda, R$ 2,00 a terceira e R$ 1,50 as demais;
- de táxi - que não é uma opção muito econônica se você estiver sozinho; o táxi até a capital custa em média R$ 100,00 e geralmente o preço é fechado antes do início da corrida;
- de ônibus, pegando o Airport Bus Service, que é um ônibus bem confortável que passa pelos dois aeroportos, pela Paulista e pelas rodoviárias. O ônibus custa R$ 24,00 e é uma boa solução pra quem não tem carona, está viajando sozinho e não quer gastar os tubos com táxi. Eu, pessoalmente, acho o sistema desse ônibus meio portuga, já que ele tem diversos pontos em que você pode subir nele, no entanto existem apenas alguns pontos de venda da passagem (que seriam nas rodoviárias e aeroportos). Ou seja, se você quiser pegar o ônibus próximo à sua casa, tem que se deslocar até uma rodoviária, comprar o bilhete, e então pegar o ônibus. Seria muito mais inteligente se o próprio motorista vendesse as passagens, mas enfim, nem tudo é perfeito. Ainda assim ele não deixa de ser uma boa opção.

O aeroporto de Congonhas fica dentro da capital, na zona Sul, mais precisamente no Campo Belo. Foi lá que aconteceu recentemente a tragédia com o avião da TAM que passou reto pelo aeroporto e acabou batendo no prédio da TAM do outro lado da avenida.

É mais fácil de chegar até ele do que até Cumbica por ele estar dentro da cidade, mas as opções são basicamente as mesmas. Não existe metrô que chegue até lá, e existe um ponto de ônibus próximo que recebe várias linhas, mas até onde eu sei, eles não entram no aeroporto. Ou seja, se você estiver com mala e, principalmente, se ela estiver pesada, recomendo desconsiderar essa opção.

O airport bus service chega lá assim como chega em Cumbica. O valor da passagem é o mesmo. Quanto a táxi, o valor da corrida depende do local de destino, já que não será mais intermunicipal, e valerá como uma qualquer outra corrida. É fácil encontrar táxis na saída do aeroporto, se essa for a sua opção, você não deverá encontrar dificuldade.

O estacionamento de Congonhas é um pouquinho mais caro que Cumbica, se não me engano a primeira hora custa R$ 9,00. Mas como lá não tem muito o que fazer, dificilmente você irá esperar mais do que isso se for se depedir de algum ente querido.

Chegando de ônibus


Em São Paulo existem 3 rodoviárias:

- do Jabaquara, que normalmente recebe os ônibus vindos do litoral;
- da Barra Funda, que normalmente recebe os ônibus vindos do interior próximo e também do litoral;
- do Tietê, que recebe ônibus vindo de todos os lugares do Brasil e dos países vizinhos.

O terminal Jabaquara é pequeno e não tem muito o que podemos falar dele. Tem uma estação do metrô integrada ao terminal rodoviário, o que facilita a vida dos passageiros. O local não é dos mais bonitos e na porta tem várias vans com motoristas caçando passageiros para irem até o litoral. Eu não me arriscaria.

O terminal Barra Funda é maior, junto com o rodoviário tem os terminais ferroviário e metroviário. Fica ao lado do Memorial da América Latina, um dos pontos turísticos de São Paulo, construido por Niemeyer.

E, finalmente, o terminal do Tietê, maior rodoviária da América Latina. Desembarcando nele, você tem acesso à estação Portuguesa-Tietê do metrô. A rodoviária é enorme, e como em qualquer lugar grande, ladroezinhos oportunistas aparecem. Portanto, fique de olho na sua bagagem.

Assim que eu conseguir, coloco aqui um mapinha com o metrô de São Paulo. Vou ver se consigo já o mapa atualizado, pois acabaram de abrir algumas estações da linha nova, amarela, que passa por alguns pontos importantes da cidade. Volto quando tiver novidades.

3 comments:

Gabriela Borini said...

Oi, Thais.
Queria aproveitar que você postou dicas de como "chegar" em São Paulo e saber se você não tem interesse em conversar com a personal guide, Flavia Liz, que poderia dar mais dicas de "o que fazer em SP" para conhecer pontos da cidade que muitas vezes os próprios paulistanos não conhecem. Eu fiz um tour com ela e foi muito produtivo. Ela tem tours pra todos os gostos: www.uniqueinsp.com Beijos :)

Hotel Fazenda Interior De São Paulo said...

Obrigado, Fui recentemente à procura de informações sobre este tópico para as idades eo seu é o melhor que eu descobri até agora.

thais said...

Olá, Hotel Fazenda,
muito obrigada. Sinta-se à vontade para indicar o blog para quem quiser.

Olhei o site do hotel e me parece muito bom também. Quem sabe eu apareça por aí algum dia desses.

Abs.
Thais