Tuesday, July 13, 2010

Paraty - a ida

Avalie: 
Cheguei para contar a nossa viagem até Paraty. Se ajeita aí na poltrona, porque as histórias são boas!

Sexta feira, dia 09 de julho, foi feriado em São Paulo. Como todo paulista é louco e estressado, é só dar uma brechinha dessas pro trânsito logo entupir de vez. Todo mundo resolve ir pro trabalho de carro, na esperança de chegar mais cedo em casa, mas o tiro sempre sai pela culatra, e o trânsito vira um inferno. O resultado foi recorde de trânsito mais uma vez (mais de 200 km de carros parados, lá pelas 20h). Eu e o Ale, que não queríamos sair muito tarde, acabamos saindo sem pressa, já que tanto fazia sair às 20h ou às 23h, a gente ia acabar chegando no mesmo horário.

No dia anterior o Ale deu uma olhadinha no Google Maps pra ver qual era o melhor caminho pra chegar de São Paulo até Paraty. O caminho que ele te dá é seguindo pela Ayrton Senna, Carvalho Pinto, Dutra, e lá em Guaratinguetá pega uma tal de Rod. Paulo Virgílio (SP 171) até Cunha, e lá pega a RJ 165. Esse caminho parecia ótimo, e o google indicava cerca de 3 horas e 40 min de viagem. Pegava alguns pedágios, mas eram baratos (um total de cerca de R$ 15 a R$ 20), e eu sabia que a Ayrton Senna e a Carvalho Pinto eram boas estradas (se você pretende fazer esse caminho, continue lendo, por favor).

Mapinha que o Google dá quando você digita São Paulo - Paraty

Beleza, tudo resolvido, começamos a arrumar as coisas pra levar pro carro, o Ale botou a mochila nas costas e PLAF, esbarrou numas coisas em cima da mesa, caiu tudo no chão. Entre essas coisas estava um tubinho de nanquim, que estourou no carpete. Sentiu a meleca? Foi assim que a nossa viagem começou.

Depois que limpamos tudo, levamos as coisas pro carro, instalamos as bikes na estreia do rack novo (estávamos empolgadíssimos), e partimos pra estrada. Pegamos um pouquinho de trânsito na saída da cidade, mas já estava relativamente tarde, então não foi nada grave. A estrada estava bem tranquila e deu até pra estrear o piloto automático do carro, uma das maiores invenções de todos os tempos! É incrível como isso ajuda a não cansar uma viagem!

Estávamos indo super bem, embora estivéssemos estranhando um pouco o caminho: apesar de estarmos indo pra praia, o caminho que estávamos fazendo era uma serra que só subia. Subimos, subimos, subimos, passamos por Campos do Jordão (que quem conhece, sabe que é bem alto) e continuamos subindo. A gente não estava entendendo muito, mas era o caminho que tínhamos e decidimos continuar. Em determinado momento, chegamos em uma placa escrito "Parque Nacional da Serra da Bocaina", onde começava uma estrada de terra que descia. A gente basicamente desceu tudo o que tinha subido, em uma estrada de terra filha da mãe (pra não dizer outra coisa), cheia de pedras (pedras de verdade) no meio do caminho, às 3 horas da manhã, sem ter a menor ideia do que tinha pela frente.

Estávamos nós e nós lá naquela estrada esquisita (nem morcego tinha por lá), morrendo de medo de, em determinado momento, encontrarmos um trecho desbarrancado e descobrirmos que íamos ter que voltar tudo. O detalhe é que, se isso acontecesse, não tinha espaço pra manobra e eu ia ter que voltar de ré.

Uma dica pra quem quer descer pra Paraty: a menos que você tenha o espírito muito aventureiro e um carro 4x4, ou que seja alto o suficiente e com uma suspensão muito boa, NÃO DESÇA pela estrada de Cunha. Pegue a Tamoios que você será muito mais feliz. 


Apesar do stress do desconhecido, de estarmos numa estrada sem saber se ela tinha fim (porque ela parecia não acabar nunca), sem saber se íamos ter que voltar, sem enxergar muitos metros à frente, tendo que desviar de pedras grotescas, passar por um trecho entre um barranco com uma pedra em cima (na qual as bikes poderiam enroscar) e um abismo do outro lado - nessa o Ale teve que descer do carro pra me orientar -, foi uma viagem até que divertida, porque foi a nossa primeira trilha com nossa pick up, e minha primeira experiência numa estrada tão ruim, tendo que lidar com as bicicletas na caçamba. Foi uma boa experiência, no final. Mas novamente: só recomendo isso se você tiver uma pick up alta e espírito aventureiro.


Aqui um trechinho bom da estrada. 

Chegamos no hotel mortos de cansaço e de fome às 4 da manhã, depois de 6 horas de estrada. Nossa sorte é que tinha um saquinho de Doritos e um toddynho no quarto, que a gente viu como boas recompensas. Nunca um Doritos foi tão gostoso!


UPDATE: soube que essa estrada foi asfaltada. Alguém confirma essa informação? 

10 comments:

Amarílis said...

Uau! Viagem que é viagem, sempre começa com alguma pérola do Ale (o nanquim foi fenomenal!!). Aliás, incrível a capacidade deste ser humano seu marido de sempre encontrar um jeitinho inovador e original =) Ele se supera e me supera rsrs Se vcs tivessem avisado, eu diria mt estranho essa estrada, mas nem me toquei.. =/ Geral pega a BR 101 (Ubatuba, S Sebastião etc), que é plana e reta, sem barrancos... Mas deve dar sono dirigir nela de madruga (no challenges!!). Gente, vc é mt corajosa de dirigir entre um barranco e um abismo o.O É por essas e mts mts outras que eu admiro vc!!! Adorei a cara de felicidade dos 2 sobreviventes!! Bjks

AndreZanardo said...

Muito bom o texto!!! me ajudou bastante...num pego esse caminho por nada! Rssss

Iria pegar hj! o GoogleMaps tentou pregar uma peça em mim! mas vcs me salvaram! Valeu.

thais said...

Valeu, Andre! Espero que tenha feito uma ótima viagem. Se tiver alguma dica legal de Paraty, conta aqui pra gente.
beijo

Ceará said...

Na última Semana Santa fomos a Paraty e o GPS nos aplicou essa mesma peça, só que eu e meu marido estávamos num Peugeot 307, foi um sufoco. Mas os dias em Paraty me fizeram esquecer o tormento da viagem e acabei não postando nada sobre a estrada. Parabéns pelo bom humor e pela iniciativa de alertar os desavisados. Boas viagens em 2012!

thais said...

Pois é, Ceará! Os GPSs e o google deviam receber um ponto negativo cada vez que mandam alguém praquela estrada. Pior que ela deve ser linda durante o dia (só vi à noite). Mas, como você disse, Paraty faz valer a viagem.
Valeu pelo comentário, e boas viagens!

Anonymous said...

Nossa, que pena não ter lido todos os comentários pela manhã ao sair de casa!!!!!!!Estou aqui em Paraty, e passei o pior sufoco , ao contrário de você não consegui achar divertido, O meu GPS indicou este mesmo caminho, e ao chegar na Serra da Bocaina, logo no primeiro KM, por ser um HONDA CIVIC, carro muito baixo, me desesperei, e percebi que não daria para descer e já tinha um carro parado na minha frente, falaram que eu não conseguiria descer mesmo...conclusão, eu que estava há uns 15 KM do destino, tive que voltar tudo o que já havia percorrido, cheguei na pousada as 19:20 Hs. Ou seja saí de São Paulo as 10:00hs, cheguei nesta Serra as 14:00hs e na pousada as 19:20...fiquei horrorizada e traumatizada. Mas de fato ao sair hoje para jantar no centro histórico já sentimos um clima muito agradável, enfim, creio que estes posts sejam de grande utilidade, pois não dá para descrever o stress que foi!

thais said...

Nossa! Que sufoco!! O Google prega essa peça em todo mundo! Mas espero que você tenha feito uma boa estadia e que o sacrifício tenha valido a pena!

adriano said...

Cara como queria ter visto esse post antes de seguir com nossa viagem , meu que lugar , ate agora nao to acreditando, você esqueceu de comentar que la tambem nao tem final e pra quem estava utilizando o GPS do cel vai acabar se F ... , ficamos horas descendo aquela estrada de M... e tivemos que em alguns ponto ir a pé pois estavamos em 5 com um carro baixo e nao muito bom para esse tipo de estrada , mas por fim conseguimos chegar nosso destino mas acho que o azar estava a nossa volta mais coisas ruins aconteceram e por fim espero nunca mais voltar aquele lugar ...rsrs

thais said...

Oi, Adriano, que experiência, hein!! Essa estrada realmente dá o que falar!! Eu não estava com GPS, havia visto o caminho pelo google antes de ir. Por isso não sabia que lá perdia o sinal.
Mas uma pena que a sua experiência lá também não tenha sido boa. Quem sabe se vocês voltarem por uma estrada melhor a experiência lá também não seja melhor? =)
Abs!

Anonymous said...

Estou indo pra paraty na próxima semana. Valeu a dica!