Tuesday, December 14, 2010

Itália 2010 - Roma (parte II)

Avalie: 

Já deixei claro aqui que Roma foi paixão à primeira vista? É uma cidade inexplicável. Não existem palavras nem fotos à altura...

Dias 4 e 5 - Sol e céu azul (aliás, só peguei chuva no meu segundo dia em Roma). Excelente pra bater perna na rua. E pra fotos.

> Piazza Venezia, Piazza d'Spagna, Piazza Navona, Piazza del Popolo.

A Via del Corso liga a Piazza Venezia (onde está o monumento ao rei Vitorio Emanuelle II, vulgo "bolo de noiva") a Piazza del Popolo (essa aí com as 2 igrejinhas; meio sem sal pro meu gosto).


Entrando em uma rua qualquer entre elas, você encontra a Piazza D'Spagna (que adoro) e, em outra mais à frente, a Piazza Navona, onde estão a embaixada brasileira e a melhor pizzaria express. Mas as diversas ruelas que desembocam ali são mais charmosas do que o lugar em si. Explore-as.


Aliás, devo dizer: nada é mais agradável para uma mulher do que caminhar pela Via del Corso. Não existe shopping em Roma, todas as lojas ficam nas ruas - e as melhores estão nessa aí. Sem espaço na mala (e Roma era só o primeiro pit-stop), me contentei com apenas 3 carteiras da Carpisa - porque nunca acho uma que me agrade aqui no Brasil. Duro mesmo foi deixar a loja da Disney quietinha em seu canto...

> Pantheon e Fontana de Trevi. Mesmo que sua estadia em Roma seja curta, visite esses dois lugares. Por favor, eu tô pedindo! Custam nada, literalmente e, junto com o Vaticano, são os meus preferidos.


Aí, na boa, se eu morasse de frente pro Pantheon, o mundo poderia ruir - eu nem perceberia. A energia daquelas colunas milenares e gigantes é muito forte. Considerando só a arquitetura, o interior é interessantíssimo e, já que a entrada é gratuita, vale a pena pagar pelo audio guide pra entender como assim existe um buraco enorme bem no meio do teto! E como assim chove dentro e o prédio nunca alaga? Pena que metade da fachada externa estava em obra.


Adesso, uma historinha: sabe por que existe Roma? Porque a galera que ali decidiu assentar percebeu que o solo, repleto de aquedutos naturais de água salgada, seria perfeito para garantir a sobrevivência de geral. Afinal, o sal é fundamental na conservação de alimentos, por exemplo.


Aaaaaanos mais tarde, esses aquedutos abasteceriam todas as fontes da cidade (e não são poucas!). Hoje, somente a Piscina... opa, a Fontana de Trevi é abastecida pelo aqueduto natural Acqua Vergine, que você pode conferir por apenas 2€.

Como manda a tradição, joguei uma moedinha (de R$ 0,01) na água da Fontana. O que pedi? Pra voltar aqui e passar pelo menos uma manhã inteira olhando pro Pantheon e a tarde toda ouvindo a água na Fontana de Trevi... Amei!


> Castel Sant'Angelo e seus jardins. Interessante, mas não impressionante. Gostei mais de perambular pelos arredores e jardins, atrações grátis. Se seu dinheiro estiver sobrando e você estiver sem nada pra fazer em Roma, vale a pena a visita (12) ao interior medieval. É no mínimo curioso (afinal, nenhum castelo é igual ao outro neste mundo) e dá para fotografar bonitas panorâmicas da cidade.


> Sabe o que significa andar na garupa de uma Vespa pelas ruas de Roma em dia de (suposta) manifestação? Emoção garantida. E se a piloto é sua prima, ela não tem carteira e ainda diz pra você que não sabe conduzir direito? Aventura.


Gente, dar um giro por Roma na garupa de uma motorino ou Vespa é uma das experiências mais interessantes que se pode ter na vida. O espaço designado para as motos é exatamente uma linha no chão, aquela que separa as pistas duplas. Então, temos muuuuuitos carros de um lado, muuuuuitos do outro e uma fila de motos à frente! Ultrapassagem? Haha. Vai nessa.

Dois dias antes, eu tinha andado na garupa de uma moto normal. Mas de Vespa e, ainda por cima, em horário do rush... ah, não tem preço! Já virou turismo e aposto que qualquer albergue ou hotel sabe informar onde você pode alugar uma.

> Muro Torto, villa Borghese, Pincio, Porta Pia. Esses aqui ficaram pra próxima, com exceção do Muro Torto (que não se visita, mas passa-se por ele de carro, ônibus ou moto). O Muro Torto circunda a Villa Borghese, um bairro lindo e arborizado. O Pincio é o nome da colina e dizem que de lá também tem panorâmicas ótimas. A Porta Pia, desenhada por Michelangelo, é mais uma das inúmeras portas que marcaram um determinado ponto como sendo "a entrada para Roma" por anos e anos.

> Restaurantes e vida noturna. Fui a somente um restaurante porque, de manhã cedo e à noite, tinha comida em casa. Se sentia fome durante o dia, tomava sorvete ou comia pizza na rua. Quer um bom lugar pra almoçar / jantar? Escolha na intuição e vá na fé. Duvido que você se decepcione, porque de uma forma geral se come muito bem na Itália.

Roma tem muito pra se viver e os dias foram tão cansativos que nem fiz esforço pra sair à noite. Mas, em Amsterdam, conheci um brasileiro que me disse que o pubcrawl em Roma é imperdível. Não se preocupe - até chegar a Amsterdam eu também nunca tinha ouvido falar nisso. Mas, antes, andiamo a Toscana.

2 comments:

Karine Renata said...

Meninaaa!
Adorei seu blog!
vou guardar todas dicas pra minha Euro Trip desse mês!
tô esperando pelo post de Bologna!!!
bjooo

Amarílis said...

Olá Karine!! Obrigada por acompanhar! =) Prometo postar muito em breve! Qlqr dúvida, só falar. O Arrumando a Mala também está no Facebook. Adicione a gente >> http://www.facebook.com/pages/Arrumando-a-Mala/136065286450640