Tuesday, February 1, 2011

Itália 2010 - Veneza (1)

Avalie: 
09 de novembro.


Era uma vez algumas ilhas, um mar feroz e um povo disposto a enfrentar com dignidade o que fosse para estabelecer ali o seu lar. Esse é o espírito de Veneza, que, se fosse uma palavra, seria Triunfante.

Veneza é diferente de qualquer cidade que eu já visitei na vida. Só me dei conta disso quando, já no Brasil, olhei as fotos que fiz. Por isso, minha primeira dica é: se o sonho da sua vida é ir à Veneza, vá. Se você não dá a menor, vá também.

Da janelinha do Eurostar, a vista do Mar Adriático é en-can-ta-do-ra. O pensamento, o ideal coletivo da cidade, construído ao longo dos séculos, parece que ainda reina; dá pra sentir. E não sei o que é que dá na gente, mas ainda que sua experiência lá não tenha sido a melhor de sua viagem à Europa (e, falando por mim, não foi), toda vez que admirar as fotos de Veneza, vai surgir uma inevitável sensação de paz interior...

Quanto tempo?
Fiquei aqui por uma tarde, mas não é suficiente para compreender Veneza. Se for possível, passe pelo menos 2 noites, de preferência uma sexta e um sábado.

Como chegar?
Se estiver na Itália, opte pelo Eurostar. Há duas estações de trem na cidade: Venezia Mestre e Venezia Santa Lucia e, em geral, os trens param em ambas. A última é a mais próxima dos pontos turísticos.

Também é possível chegar de avião, descendo no aeroporto Marco Polo.

Entendendo a cidade

Navegar ao invés de caminhar. As águas são a melhor maneira de compreender Veneza, ainda que seja possível explorar boa parte à pé.

Veneza é a cidade de locomoção mais fácil que já visitei, mesmo com chuva. Tudo bem que o mapa que comprei caiu 2 vezes em poças d'água e quase se desintegrou, mas só usei mesmo pra definir a primeira parada.


Superficialmente falando, a cidade é composta pelo Gran Canal, que é tipo a "rua principal", e pelos canaletos, que seriam as ruas adjacentes (veja o mapa). Aqui não há metrô - pelo menos, não correndo pelos trilhos.

Para sair da estação de trem Santa Lucia, há 2 opções: caminhar ou pegar a barca. Esta última é excelente para quem está com pouco tempo ou se estiver chovendo torrencialmente (como foi o meu caso), porque há uma estação marítima exatamente à porta da ferrovia. Operadas pela ACTV, as barcas do HelloVenezia! navegam pelo Gran Canal e estacionam em cada uma das cerca de 70 estações marítimas para embarque e desembarque espalhadas por aí. O bilhete custa 6 (por trajeto).

No comments: