Wednesday, February 16, 2011

Itália 2010 - Veneza (2)

Avalie: 



Onde ir, o que fazer?
Uma vez na estação, compre um mapa dos pontos turísticos da cidade e estude-o por alguns minutos. Como só tinha 6 horas, escolhi aportar na Piazza San Marco, o ponto mais turístico de lá, e ver no que dava.

Existem 2 experiências que considero mandatórias para quem quer inspirar Veneza. Uma delas é circular por aqui de gôndola. Infelizmente, tive que deixar pra próxima porque estava aqui praticamente de passagem e o único gondoleiro a quem perguntei o preço quis me cobrar 80. Mas sei que existem passeios mais baratos, por volta de €20.


A outra eu não perderia por nada. E ainda farei novamente quando voltar a Veneza: visitar o Palazzo Ducale ou Palácio dos Doges. Se houve alguma primeira má impressão da cidade, ela se transformou em admiração assim que pisei aqui. Por favor, vá com paciência e disposição para ler tudo; vale a pena apreender tudo sobre sua história, sua fascinante formação político-econômico-social. O ingresso custa 6,50 e dá direito a visitar o palácio, a Sala Monumentali Biblioteca Marciana e os museus Corner e Arqueológico. Preciso dizer que fiquei a tarde inteira só no Palácio? E, no final do passeio, uma surpresa: as nádegas de Netuno e Marte.

Talvez pela popularidade, Veneza é uma cidade inflacionada tanto para comer quanto para comprar. Não achei um restaurante BBB sequer, nem por indicação dos próprios venezianos! Acabei almoçando em um modelo de restaurante muito popular pela Itália atualmente, semelhante ao nosso bom e velho prato-feito. Só que o de lá tem gosto de comida de hospital. Vamos combinar? Melhor ter ido a um supermercado, viu.

MAS nem tudo está perdido. Atraída pela oportunidade de viajar no tempo e, claro, pelo bolo de chocolate aí da foto, não resisti e sentei no Caffé Florian. Fundado em 1720, ainda conserva o requinte do século XVIII. Na boa: todos os pratos são tão lindos que desafio você a passar na porta sem salivar.



No mínimo curioso
No dia em que estive em Veneza, só abriu o sol no fim da tarde: chovia MUITO quando cheguei. Além da subida do nível do mar, havia diversos pontos de alagamento na cidade. Mas os italianos têm uma solução paliativa que considero bastante inteligente para dias "de cheia", e é por isso que acredito que Veneza não "sumirá do mapa", não "vai acabar" tão cedo. Será que dá pra implantar esses estrados suspensos aqui pelo Rio de Janeiro?

Antes daqui:
  • Veneza (1)

2 comments:

Márcio Jardim said...

Olá, gostei muito do seu blog. Eu tenho um, o http://www.toindoparaaitalia.blogspot.com . Estou fazendo uma seleção de posts de outros blogs sobre a Itália e encontrei ótimas postagens no seu. Vou indicar seu blog e as postagens ok?
Abs

Fenesa said...

Olá,

Estou indo também para a Italia, mas terei apenas 7 dias de passeio por lá. Estudarei bems eu blog para me orientar melhor. No entanto, em que época esteve em Veneza? Como fazer nos dias de chuva (vou no fim de Abrl, receo ainda apegar um tempo ruim).
Obrigado!