Monday, December 26, 2011

Londres – Dia 1

Avalie: 
E cá estou eu novamente, de volta depois de uma semaninha em NY. Finalmente eu vou começar a falar da minha viagem pra Londres! Quando eu cheguei lá, minha amiga que me recebeu lá me ajudou a fazer os roteiros. Tentamos agrupar lugares que ficassem perto uns dos outros pra facilitar o passeio.

Achamos melhor começar pelo básico de Londres: Parlamento, London Eye, Big Ben, Westminster Abbey, National Gallery, Piccadilly Circus, Regent's Street (aqui em baixo tem um mapinha com esse roteiro).

Como você pode ver, dá pra fazer muita coisa em um dia só, principalmente porque tudo é muito perto. A menos que você queira ficar muito tempo em um só lugar, dá pra visitar vários lugares. No meu caso, desses todos que eu fui eu acabei passando mais tempo no National Gallery e na Piccadilly Circus. Vou contar um pouquinho.


Exibir mapa ampliado

O Parlamento, Big Ben e London Eye

O passeio começou no metrô de Westminster (linhas Jubilee, Circle ou District). Logo na saída do metrô você dá de cara com o Parlamento inglês e com o Big Ben (depois você me conta se também achou que ele seria maior, combinado?). Eles ficam bem às margens do rio Tâmisa, o que dá uma boa primeira impressão da cidade. O cenário é lindo.

Nessa foto ao lado eu estava na ponte que atravessa o rio. De um lado fica o parlamento, como você pode ver, e do outro fica a famosa roda gigante de Londres, a London Eye, da qual eu não tenho foto (meu registro fotográfico dessa viagem foi uma lástima, peço desculpas). Mas de qualquer forma, ela é gigante (mesmo!), e não tem como não notar sua presença. Eu não tinha nenhum interesse em subir nela, porque eu não ando em rodas gigantes (tá, eu admito, eu já voei de asa delta mas tenho medo de roda gigante...). Mas ouvi dizer que ela só vale a pena se o tempo estiver realmente bonito, senão você não vai conseguir ver nada. Então, fica a dica.


Westminster Abbey




Saindo de lá, fui caminhando em direção à Abadia de Westminster, local de cerimônia do casamento do  Príncipe William e Catherine Middleton. Lá também estão sepultados grandes gênios, como Isaac Newton e Charles Darwin. Essa foto aí de cima é da entrada principal da Abadia, e essas coisas no jardim são um enterro simbólico que acontece todo ano durante uma semana (se não me engano) num evento que se chama Rememberance Day. Os britânicos relembram todos os soldados mortos em guerras (e provavelmente civis também) e espetam no jardim uma cruz com o nome de cada pessoa morta. A papoula simboliza o evento e muita gente usa a flor na roupa como forma de homenagem. Além disso, também colocam flores de papel em todas as estátuas de soldados. É muito bonito. 

Paga-se para entrar na abadia, mas eu não sei quanto é pois não entrei e vou explicar por quê. A minha amiga disse que a entrada vale a pena. A igreja é bonita e ainda tem a visita aos túmulos. Mas quando cheguei lá no jardim, não me senti bem e achei que não deveria entrar. Achei que a energia não estava certa e que era melhor ficar pra fora (acredito muito nessa coisa de energia). E aí andando por NY essa semana, vi um cartaz na frente de uma igreja que fez todo sentido pra mim. Ele dizia "entre pela fé, não pela beleza". E eu acho que é isso que muita gente perde a noção quando se está visitando uma igreja, ou uma catedral (claro que eu estou generalizando). Já falei um pouco sobre isso quando visitei o túmulo dos papas no Vaticano, e volto a repetir aqui. Acho que a gente tem que parar pra pensar um pouquinho que aquilo é uma igreja e tem um significado maior. Temos que dar o devido respeito. Não só pela beleza. E como eu não tenho religião, meu respeito se dá no momento em que eu não entro na igreja só porque ela é bonita ou famosa e porque eu tenho que tirar fotos. 

Whitehall e National Gallery

Mas passado o meu momento reflexão, vamos continuar. Saí da abadia e peguei a rua Whitehall, centro administrativo de Londres, que é muito bacana pois tem várias estátuas em homenagem a soldados (essa aí de cima é uma delas, assim como a foto abaixo). Como era Rememberance Day, muitas delas estavam "enfeitadas". 


Seguindo pela Whitehall, você vai dar na Trafalgar Square, que é onde mora o National Gallery, um dos mais famosos museus de Londres (e talvez do mundo?). O museu é enorme, e tem muita coisa bacana. E o melhor de tudo: é de graça. Você pode fazer uma doação, se você quiser. Como em quase todos os locais de Londres que têm a entrada gratuita, eles oferecem urnas para você depositar quanto você quiser. 



A minha dica sobre o museu é: estude antes o que você quer ver lá, e pegue o mapa do museu na entrada. O mapa é util não só pra saber onde estão os quadros mas também pra saber onde fica a saída. Eu fiquei uma meia hora pra me achar lá dentro. Outra dica que eu tenho é: se você gosta de artes e gosta de museu, separe no mínimo um período inteiro pra ficar no museu. É fato que você não vai conseguir ver a fundo o museu inteiro, por isso é importante já chegar sabendo o que você quer ver. Mas tem muita coisa legal e vale a pena gastar umas horas perdido lá dentro. 

Pra chegar lá direto de metrô, vá pela estação Charing Cross (você consegue chegar pela linha Bakerloo ou pela Northern). 

Piccadilly Circus

Meu último paradeiro do dia (ufa!) foi a não menos famosa Piccadilly Circus, que nada mais é do que uma esquina toda iluminada. Não significa que não tenha graça. É muito legal lá, mas atenção: vá à noite. Senão ela vira uma esquina qualquer. Tem uma pracinha com uma fonte que dá pra sentar e ficar vendo o pessoal passar (eu, pelo menos, adoro ver pessoas). Lá é cheio de lojas de bugigangas de Londres, e se você quiser comprar um suvenier, esse é o lugar. 

Perto dali também tem uma loja da MM's. Se você curte chocolate, dá uma passadinha lá que vale a pena. Se não curte, também vale. São 4 andares de loja só com produtos MM's. Bonecos, camisetas, canecas, e mais todo o tipo de produtos que você imaginar, sem contar, é claro, os milhares de tipos de MM's. 
De lá dei uma passadinha na Regent's Street, que cruza com a Oxford, e é lar de várias lojas (caras ou não). Vale a pena porque é bonita, mas eu não entrei em nenhuma. 

Hoje fico por aqui. Amanhã (assim espero) volto falando da Torre de Londres, do Tate museum e do Spitafield Market. Ah, e do hospital de Charing Cross. Sim, muitas emoções em Londres! 


No comments: