Tuesday, May 1, 2012

Buenos Aires – Aeroporto e Pesos

Avalie: 
Antes de chegar em Buenos Aires, pesquisei sobre as melhores formas de se conseguir chegar ao centro, mas obviamente não pesquisei direito. Acabei pegando um taxi, que me custou o equivalente a R$ 100!!! Mas deixa eu contar a história inteira:

Eu havia lido por aqui pra eu tomar cuidado com os taxistas do aeroporto, e que os únicos (ou os mais) confiáveis eram os do Taxi Ezeiza. Então fui logo procurando por eles. Não é muito difícil de encontrar, pois eles têm um quiosque enorme assim que você sai do desembarque. Eles aceitam pesos e dólares, só que eu só descobri isso depois de já ter trocado meus dólares por pesos lá mesmo no aeroporto, em uma casa de câmbio (troquei na Global Exchange). Eu sabia que isso não era o mais indicado, pois eles cobram uma taxa de administração de doer no peito, e os US$ 50 que eu troquei acabaram virando uns US$ 40, ou US$ 45. Sério, nunca, jamais, nem sob tortura, troque seu dinheiro numa casa de câmbio no aeroporto. Segundo a Amarílis, existe o Banco de la Nacion, no aeroporto, que oferece uma boa cotação. Eu sinceramente não sei se ele ainda está lá, se ele oferece mesmo uma boa cotação, porque eu estava tão perdida lá no aeroporto, tentando descobrir como eu ia fazer pra chegar no hotel, que eu achei melhor ir pelo mais fácil. Repito: não façam isso, tá? Não vale a pena.

Mas por que eu estou repetindo tanto isso? Porque eu fui lá, troquei meus 50 dólares, voltei pra pagar o taxi (você paga antecipado, igual aqui em Guarulhos), e foi quando eu descobri que o dinheiro não ia dar. Pensei comigo "puxa, 50 dólares não pagam uma corrida até o centro??". Aí eu descobri que eles aceitam dólares, e que ficava US$ 46 a corrida. Ou seja, olha só quanto dinheiro eu perdi nessa brincadeira! Mais de R$ 10 só por preguiça de achar um banco que fizesse uma cotação decente. Lamentável! Mas enfim, por sorte eu tinha outros US$ 50 na carteira e tudo deu certo no final. Com dor no coração, paguei o taxi e fui.

Na volta, qual não foi a minha alegria ao descobrir o Manuel Tienda Leon, uma empresa de ônibus que faz corridas pro aeroporto pela bagatela de 34,30 pesos!! Gente, é o paraíso! Ele sai do terminal da praça San Martin, colado em Puerto Madero. Tem vários horários de partida, e a viagem dura em média 45 min a 1 hora. Ele também vai pro Aeroparque, o outro aeroporto de BsAs. Se eu soubesse disso antes, teria me poupado preciosos dinheiros!

Mas... dólares??
Aí a essa hora você deve estar se contorcendo e se perguntando por que raios eu tinha dólares na carteira, ao invés de pesos, ou até mesmo reais. Pois é, eu me faço a mesma pergunta. Eu não sei. Na realidade a gente só descobriu que dava pra trocar reais por pesos quando já estávamos lá (#ficaadica), e inclusive tem algumas casas de câmbio na Florida (devem ter outros) com funcionários que falam português, tamanha a quantidade de brasileiros que passa por lá. E além disso, eu não sei por que, a gente achou que não dava pra trocar reais por pesos aqui no Brasil. E foi a maior besteira, porque quanto mais a gente troca, mais a gente perde. Então perdemos quando trocamos por dólares e perdemos quando trocamos por pesos. Mas paciência. Da próxima vez a gente já sabe, e eu espero que a experiência sirva pra outra pessoa. De qualquer forma, vale a pena dar uma olhadinha na cotação do real quando você for pra ver o que vale mais a pena. Às vezes, por causa das cotações do real e do dólar, até vale a pena fazer a troca. Não sei, sinceramente não entendo muito disso, e é por isso que eu deixo pro maridão fazer. =)
Esse site aqui (Dolar Hoy) dá a cotação das moedas lá na Argentina em vários lugares. É bem legal.

Quanto levar?
Se você não quer passar aperto, como aconteceu com a Amarílis, não confie que, só porque o câmbio está baixo, significa que você vai gastar pouco. Como ela disse, leve no mínimo 200 pesos por dia por pessoa. Só para efeito de cálculo, eu e o Ale gastávamos em média 50 pesos por pessoa em uma refeição bem feita (num bom restaurante, comendo carne). Daí já dá 100 pesos numa tacada só. Transporte, se for de ônibus sai mais barato. Mas, se for pegar um taxi, você vai acabar gastando pelo menos uns 20 ou 30 pesos, dependendo da distância. E mais os lanchinhos no meio da tarde, as compras (que por mais que a gente fale que não vão ter, sempre a gente compra uma coisinha ou outra)... e fora que a gente tem que contar com os imprevistos. E tenha sempre com você um cartão de crédito desbloqueado para compras no exterior, para o caso de ter que tirar dinheiro no caixa. A gente não conseguiu tirar dinheiro no cartão do débito (até agora não descobrimos o motivo), e tivemos que sacar no crédito. Pra cada movimentação dessas, a gente paga uma taxa de 17 pesos. Sério, pagar 17 pesos para a máquina cuspir seu dinheiro não é legal. Então levem dinheiro suficiente para não terem que passar por isso. =)

1 comment:

Amarílis said...

Oi Thaís, queria aproveitar para acrescentar 1 info: com relação ao Banco de La Nacion Argentina, segundo minhas fontes, ainda tem uma agencia no aeroporto. Eu sei que quando vc desembarca e está lá, aguardando pelas malas, vê uns 300 stands de casa de câmbio. É tentador e fácil o turista entrar em desespero pra trocar o dinheiro. Mas segure a ansiedade e IGNORE-OS todos, valerá a pena. Porque assim que vc passar pegar suas malas e passar pelo portão de desembarque, basta perguntar a qlqr um onde fica a agência do Banco de La Nacion. Quando eu desembarquei em 2009, a agência ficava do lado direito de quem passou pelo portão de desembarque. E lembre-se: é uma agência, não um stand.

Outra coisa: bom saber que 200 pesos dá pro gasto =) E tb não consegui sacar dinheiro normalmente, quando precisei teve que ser no crédito tb, vai saber...

Bjks e boa viagem! =)