Wednesday, May 2, 2012

Buenos Aires – Não deixe de fazer

Avalie: 
Talvez já tenham te falado que você não pode deixar de ir pro Caminito, ou de ver o estádio do Boca Juniors, nem deixar de ver o prédio da Faculdade de Direito que fica na Recoleta próximo à também imperdível flor que abre e fecha (ou melhor, abria) de acordo com a luz do sol, ou te falaram que você tem que ver o túmulo da Evita. Pode ser que tenham dito pra você não esquecer de ir à feirinha que ocorre todos os domingos em San Telmo, nem de dar uma passada em Puerto Madero. Ou, principalmente se você gosta de fazer umas comprinhas ou de ver vitrines, te disseram que você precisa passar na Florida.

Já que você já deve saber de tudo isso, não vou repetir tudo de novo. O que eu vou dizer aqui é que existe uma forma muito legal de você ver algumas dessas coisas: fazendo um bike tour.

O passeio
Existe um grupo que sai da Praça San Martín duas vezes por dia (às 9:30h e às 14h). Não precisa fazer reserva, você chega uns 10 minutos antes e paga na hora. Mas eles recomendam dar uma ligada antes para confirmar se tem vaga (dá pra reservar online, também) Eles têm diversas rotas, inclusive algumas que duram mais de um dia. No site tem todas as informações de rotas, reservas, horários, etc. Eu não consigo colocar aqui os links diretos das páginas, só da home page.

O Ale na frente do prédio da faculdade de direito. 

Nós fizemos o passeio que leva para Palermo e Recoleta. Por sorte, havíamos apenas eu e o Ale, então o guia tinha total atenção pra gente. Ele vai contando tudo sobre os lugares, como um city tour, mesmo. Nós vamos parando nos lugares, ele conta sobre aquele lugar específico, dá pra tirar fotos, tudo com muita tranquilidade. O passeio durou 3 horas e pouco. Passamos por Palermo Embassy, pelo parque onde fica a Rosa (tem nome aquela rosa?) que fica ao lado do prédio lindo da faculdade de direito, pelo parque 3 de Febrero, que tem os roseirais (nesse a gente ficou uns minutos, pudemos dar uma passeada pelo parque), fomos até o jóquei, e terminamos no parque da Recoleta, onde estava tendo a feirinha de artesanato. Ficamos lá uns 30 ou 40 minutos antes de voltar.

O nosso tour foi em espanhol, com um guia que tinha uma dicção super boa, e foi muito fácil de entender (eu não falo nada de espanhol). Mas também pode ser em inglês, e acho que também em português, não tenho certeza. Eu gostei muito mesmo, e recomendo fortemente. Inclusive pra quem não costuma andar de bicicleta, porque não é pesado. Principalmente porque a cidade é muito plana, e praticamente não há subidas. É bem tranquilo mesmo.

Praça San Martín
Topo do monumento de San Martín, no meio da praça

E já que esse tour começa na praça San Martín, não posso deixar de comentar: todo mundo fala sobre Caminito, e Palermo, e cemitério..., mas não ouço nunca ninguém falar da Praça San Martín, o que eu, particularmente, acho uma injustiça. A Praça é linda, tem uma estátua maravilhosa bem no meio dela (de San Martín), e em um canto tem um monumento em homenagem aos mortos na guerra das Malvinas. Essa praça fica no final da Florida.

Se você quiser um momento bem gostoso na sua viagem, faça o seguinte: pega uma hora do seu dia (principalmente se ele estiver frio e com sol), vai pra lá e deita no gramadão. Vão ter várias outras pessoas fazendo a mesma coisa, e ninguém vai pensar que você está louco. Te garanto que essa experiência vai ser bem válida. É uma delícia.

Teatros
Indo do dia pra noite, uma outra coisa legal de se fazer é aproveitar um dos vários teatros que a cidade oferece. A Av. Corrientes é cheia deles, e com preços acessíveis. Muitos deles são musicais, mas também existem comédias, dramas, e outros gêneros. Como estão todos concentrados num lugar só, é fácil de escolher uma peça e comprar o ingresso. Não sei qual é a dificuldade pra comprar ingresso na hora, pois acho que eles lotam. A gente foi num sábado, e comprou com antecedência. Pude notar que sábado não é o dia mais popular. De sexta e domingo as calçadas enchem por causa das filas. Não sei se isso acontece sempre ou se foi só um fenômeno pontual.

E, claro, o Tango!
Dizem que ir a Buenos Aires e não ver um show de Tango é como ir a Roma e não ver o papa. Eu fiz os dois: fui a Buenos Aires e não vi tango e fui a Roma e não vi o papa. rs. Mas quem já viu diz que é incrível, que não tem nada a ver com o tango que a gente vê na rua, e que os shows de tango não são pra turista ver (dito por um taxista argentino). Os próprios argentinos frequentam os shows, porque eles são incríveis, têm uma atmosfera única, com as orquestras tocando e tudo mais. Quando perguntamos pro taxista qual ele indicava pra gente, ele disse que todos eram bons. Infelizmente nossa estadia já havia chegado ao fim (esse taxista estava me levando ao ônibus que me levaria ao aeroporto), então vai ter que ficar pra próxima. Mas, se você estiver indo pra lá, talvez fosse uma boa aceitar a sugestão do taxista.



No comments: