Thursday, June 7, 2012

Visto x Passaporte

Avalie: 
Às vezes o que é óbvio para gente não é óbvio para outras pessoas. Há um tempo uma leitora do blog me fez uma pergunta que a princípio até achei estranha, por me parecer tão óbvia, mas depois percebi que para muita gente essa confusão pode existir. Por isso achei importante dividir aqui com vocês, já que a dúvida dela pode ser a de muitas outras pessoas: afinal de contas, qual é a diferença entre o passaporte e o visto?

Passaporte
O passaporte é aquele documento que serve como nossa identificação oficial quando estamos fora do país. Em outras palavras, é o nosso "RG internacional". É o único documento aceito internacionalmente. Não vai adiantar você estar lá nos EUA e mostrar o seu RG brasileiro, porque eles nem vão saber do que se trata. Já o passaporte tem normas internacionais, e é igual para todo o mundo, com pequenas diferenças, como por exemplo a cor da capa, que mostra justamente de que país ou região a pessoa é. Por exemplo, nosso passaporte, antes verde, agora é azul, mostrando que somos parte do mercosul. Moradores da União Europeia têm passaporte bordô. O americano também é azul. Alguns africanos são verdes, e por aí vai.

É o passaporte que você vai mostrar ao fiscal da imigração quando estiver entrando ou saindo de um país. É nele que ele vai carimbar o seu visto de entrada e saída. Mas chegaremos nisso mais tarde.

Aqui no Brasil o passaporte é emitido pela Polícia Federal. Em geral (pelo menos aqui em São Paulo e no Rio) o processo é simples, ocorre com hora marcada, e já está todo digitalizado. Além disso, o passaporte chega dentro de poucos dias. Porém, não aconselho ninguém a deixar para tirar o passaporte na última hora antes de uma viagem. Programe-se sempre com antecedência. Principalmente em épocas de alta temporada, os horários para tirar o passaporte são sempre mais concorridos.

Visto
O visto é o seu carimbo de entrada para o país de destino. É ele que vai dizer se você pode ou não entrar naquele país, e aquele país tem regras definidas de acordo com o acordo que fizeram com o seu país (nossa, gente, desculpa, essa frase ficou horrorosa, mas deu pra entender?). É assim: seu país tem um acordo com o país que você quer visitar. Segundo esse acordo, você tem um tipo de visto ou outro tipo de visto. Essas regras são as mais variadas. Por exemplo: para ir aos EUA, nós do Brasil precisamos tirar o visto antecipadamente para entrar nos EUA e Canadá, mas para entrar em países da União Europeia, não, desde que seja para passar até 6 meses a passeio. O visto é concedido na fronteira, na hora de chegada ao país (estudo e trabalho configuram outro tipo de visto). Moradores da união europeia não precisam de visto para entrar nos EUA. Por isso, antes de viajar, estude sobre qual é o tipo de visto que é necessário para o país de destino, e qual é a dificuldade de entrar naquele país, mesmo que não precise de visto.

Digo isso, pois a falta de necessidade de visto antecipado não é garantia que você vá entrar no país. Aliás, nem que você tenha o visto é garantia de entrada no país. Nos EUA, por exemplo, você pode ter o visto, mas pode ser barrado na entrada já lá no país. É raro, mas pode acontecer. Já em países da UE, em que o visto é obtido quando você está entrando no país, você passa por uma entrevista com o fiscal. Se ele gostar de você, você passa sem maiores problemas. Mas pode ser que aconteça como eu, que dei o maior azar, e ele te encha de perguntas. Algumas pessoas nem conseguem entrar no país, e voltam pro Brasil. Mas esses são casos relativamente raros. O normal é eles darem uma canseira no imigrante, mas depois deixarem passar. Aqui nesse post eu conto minha experiência e dou algumas dicas. Vale dar uma lida. Alguns países são mais chatos que outros. Por exemplo, a Espanha é famosa por ser pentelha com os imigrantes. Portugal eu acho que é mais tranquila de entrar. Londres também é chatinha. Acho que países mais populares dão uma segurada. Agora deve estar pior, já que eles estão em crise.

Bom, mas eu estou fugindo do tópico. Me empolguei. O importante é que cada país tem seu modo de usar o visto, e não adianta eu dizer aqui que é assim ou assado, pois não existe uma fórmula. O negócio é pesquisar nos consulados para saber como deve proceder para aquele país que você deseja ir.

Uma coisa legal que acontece na UE é que, uma vez que você entrou em um país, tem livre acesso a todos os outros que fazem parte da união. Eles olham o carimbo da sua entrada, perguntam alguma coisa do tipo "quanto tempo você pretende ficar" e te deixam passar. Sem stress. Então dá pra conhecer vários países sem se preocupar com fronteiras, desde que não exceda o tempo máximo que tem no seu visto de entrada, que geralmente é de 6 meses.

Dica importante:
Só lembrando de uma coisa importante: não importa o país para o qual você deseja ir, se você deseja trabalhar lembre-se sempre que precisa de um visto especial para isso. Acredito que para qualquer país seja da mesma forma, pois chegar como turista e ficar como trabalhador configura trabalho ilegal. E se for pego fazendo isso, você pode ser extraditado, e isso não é uma coisa bacana pro seu currículo, pois aí você vai ter um problemão pra viajar pro exterior outra vez. E a gente não quer que as pessoas deixem de viajar. =)