Sunday, July 22, 2012

Austrália: Sydney (2)

Avalie: 

Assim que cheguei em Sydney, há 8 meses, compartilhei minhas primeiras impressões sobre a cidade, com diversas dicas do que fazer. Hoje atualizo aquele post, com mais dicas e coisas legais que fiz nos últimos meses. Já rodei bastante pela cidade inteira, mas vamos por partes: por enquanto, somente pelo Centro de Sydney - ou City, CBD, Inner City. Aliás, eu sou fã do centro da cidade. É o melhor lugar para estar quando o tédio bate.

Adeus Lonely Planet! Bye bye Google!
Sydney é uma das melhores cidades pra qualquer viajante sozinho (ou sozinha) aterrisar, por uma razão muito simples: todo fim de semana tem algo para fazer aqui e, o melhor, é que 99% dos eventos são gratuitos.  

É ano novo ocidental, ano novo chinês, é Natal em julho, é feriado do Australia Day, é corrida do câncer, ópera, musical, concerto, festival de jazz, cinema a céu aberto, fogos de artifício pra cá, show de luzes pra lá, até um festival de aromas de um dia só que vai durar 8 horas... e muito mais! 
Toda semana um acontecimento diferente, produzido com uma qualidade pra ninguém botar defeito, organização impecável. E, como estes eventos são oportunidades únicas e sazonais, você como viajante esperto que é vai querer conferir.

Mas como você fica sabendo o que tá rolando? Essa é pra mim a melhor parte: dando uma voltinha 
pelo centro de Sydney. 

Isso aí, esqueça
Lonely Planet (aliás, eu odeio este guia) e Google. O
 governo aqui é tão eficiente que promove tudo por meio dessas bandeirolas nos postes, devidamente trocadas a cada 7 ou 15 dias. Espalhadas pela cidade inteira, postes de rua do centro da cidade - onde geral passa pelo menos uma vez por dia - carregam essa brilhante forma de propaganda. 

Essa é a minha primeira dica: vai com tudo no que tiver sendo anunciado pelas bandeirolas. Você vai se surpreender. 

No próximo post: meus lugares, programas, pubs e restaurantes favoritos pela City.

2 comments:

thais said...

Por que odeia o Lonely Planet? Sempre viajamos com ele e quando tentamos outros guias, sempre nos demos mal. Pra mim, ele é o melhor.

Amarílis said...

Peguei raiva do Lonely Planet em Buenos Aires, quando fiz diversas atividades que eles recomendam e odiei - e vice-versa (mts coisas maneiras eles não mencionavam). Desde então, abandonei o guia. Acho que sou o tipo de viajante que tem que se perder, descobrir o mundo por si só.