Tuesday, September 11, 2012

Caminho do Sol - A experiência

Avalie: 
A turma mais incrível que poderia estar comigo. 
Foto do Rogério, dono da pousada e de um coração maravilhoso. 

O Caminho do Sol se resume a uma coisa: coração. Você se prepara, prepara seu corpo, sua mente... mas só lá você percebe que faltou preparar o coração, e para isso não existe nenhum tipo de preparo.

Cada um faz o Caminho com um objetivo. Alguns são físicos, outros espirituais, alguns religiosos, etc. Eu fui com o objetivo de testar meus limites físicos. Queria saber até onde conseguia ir. E infelizmente (ou não) achei esse limite um pouco antes do que eu gostaria. Voltei para casa antes de terminar o caminho, pois meu pé, que tem a pele muito fina, teve muitas bolhas e acabou infeccionando. As opções eram duas: voltar para casa ou voltar para casa. Nessa hora eu entendi que meu objetivo inicial se divergia completamente do meu destino. 

O Caminho do Sol se diverge um pouco dos outros que existem por aí (inclusive o de Santiago, no qual se inspirou) pois ele é feito em grupo. Existem pessoas que organizam as saídas e a logística de todas as pousadas por onde passamos, de forma que, quando chegamos, tudo já está pronto esperando por nós. Percorrer 240Km (ou até menos, como foi o meu caso) em grupo faz com a gente crie uma ligação extremamente forte com quem está junto conosco. E você vai aprendendo um pouquinho com cada pessoa que estiver lá com você, e com cada pessoa que cruzar o seu caminho. Pode ser o dono da pousada, ou outro romeiro que você vai cruzar no meio do caminho. Pode ser alguém que simplesmente se interesse por você e chegue até você para perguntar que raio de maluquice é essa que a gente está fazendo. Mas para aprender, você tem que estar com o coração aberto. E esse foi o maior desafio para mim. 

Lá, a gente aprende que nem tudo é o que parece ser. A gente aprende a doar, a ajudar e se deixar ser ajudado. A gente aprende que existem pessoas que vão te dar o último band-aid (e acredite, isso é muito importante!) porque você está precisando mais do que ele. Lá a gente descobre que tem pessoas que têm o coração tão grande que não cabe no próprio corpo. Almas tão generosas que não medem esforços. E cabeças tão experientes que não têm medo de dividir a própria experiência. A gente aprende que uma pousadinha simples pode ser milhões de vezes melhor que um hotel 3 estrelas. A gente aprende a apreciar as coisas simples da vida, os pequenos gestos, os pequenos detalhes.  

O primeiro grande aprendizado é na hora de fazer as malas: deixar para trás tudo o que é excesso e a viver só com o básico do básico. Conforme os dias vão passando, vamos descobrindo que o básico ainda pode conter excessos. Mas o que nunca falta são pessoas dispostas a mover o mundo por você. 

Quando descobri que não iria conseguir terminar a jornada, meu primeiro choro foi de frustração. Não acreditava que ia ter que deixar a coisa pela metade. E ao mesmo tempo, de tristeza, por ter que deixar pessoas tão incríveis. Depois, o choro passou a ser de reconhecimento, tentei entender por que aquilo estava acontecendo. Qual era a mensagem daquilo? Por que quiseram que eu não terminasse o caminho? Qual era o ensinamento? Chorei por 2 dias seguidos tentando entender. Nesse meio tempo, conheci outra alma maravilhosa, que me ajudou de todas as formas possíveis e que me disse tudo o que eu precisava ouvir. Foi quando eu entendi qual era a mensagem e que meu caminho realmente deveria terminar ali, pois não havia mais nada que o caminho pudesse fazer por mim. 

Chorei por mais 2 dias, mas não foi um choro ruim. Foi um choro bom, de limpeza, de saudade, de emoção por ter vivido o que eu vivi e conhecido o que (e quem) eu conheci. Re-conheci até meu próprio irmão, que estava junto e eu não tinha a menor ideia do tamanho do coração que ele tem. 

Eu acho que o Caminho tem a sua hora para ser feito, mas não é você que escolhe ele, é o momento que escolhe você. Mas só entende mesmo tudo isso que eu escrevi quem já esteve lá. Palavra nenhuma é digna para fazer tentar entender o que é o Caminho. Só experimentando para saber. Eu recomendo!  

PS.: Obviamente não vou poder dar as dicas do caminho inteiro, mas acompanhe os posts que tem muito pra contar sobre o Caminho do Sol. 

8 comments:

saosao said...

Maravilhosa experiência Thaís! Parabéns! E tenho certeza que o que vc deve ter vivenciado foi maior e mais intenso do que a minha jornada, que também teve dificuldades e problemas. Mas o importante é mesmo o caminho, o durante... afinal, de que adianta morrer se não aprendemos durante a vida?

Madalena said...

fico feliz por você, e por tudo aquilo que você viveu.
beijos
Madalena

Ju Costa said...

Parabens, Thá!
Você deu o seu melhor!
E acredito que encontrou as respostas que buscava, emuitas outras que vc nem cogitava existir.
Estou orgulhosa de Você!
bj

lu said...

<3 <3 <3 <3 <3 <3

Amarílis said...

Uau, estou sem palavras. Que experiência! Acho incrível como o caminho resume bem o movimento da vida, que é sempre cheia de obstáculos. Preparar o coração para as surpresas é impossível, mas deixa-lo aberto para apreender o que vier a seu encontro é essencial. Parabéns pela sabedoria e determinação de entender o propósito desta jornada. E também por perceber que a parte mais importante são as pessoas que você conhece no caminho :))

Amarílis said...

Seja o caminho do sol ou da vida :)) te amo!!

Taís said...

Thais, não consegui não deixar algo escrito pra você.
Estou indo para o Caminho daqui duas semanas, o meu momento agora é de TPC ;). Fiquei pensando se leria todos os seus posts agora, porque imagino ser, cada experiência única, e estando agora há duas semanas, não queria me influenciar por nada, mas enfim, dei uma espiada nesse seu post aqui e não consegui parar de ler! Fiquei triste, de início, com o fato de você não ter conseguido terminar o caminho. Engraçado ler o que escrevo! De repente o que vieram não foram palavras de tristeza e sim sabedoria. Chorei emocionada pela sua experiência, sinto que fui escolhida pelo caminho agora, estou mais sensível do que nunca.
Obrigada por compartilhar sua experiência e sua sabedoria.
Bom caminhos por aí!
Abraços
Taís

thais said...

Oi Taís, adorei o que você escreveu! Eu espero que a sua jornada seja incrível, e com certeza será! Te desejo que a luz te acompanhe ao longo do caminho, e que a força esteja sempre contigo nos momentos mais difíceis. E quando você voltar, lembra da gente e passa aqui pra contar como foi. Vou querer saber. Se quiser compartilhar mais detalhes, pode escrever no particular. bircak@gmail.com
Grande beijo
Thais