Friday, April 26, 2013

Santiago do Chile

Avalie: 
Oi pessoal, eu sei que faz um tempão que a gente não posta nada aqui no blog. Boa parte disso é porque a vida anda curta de viagens, infelizmente. Maaaas, há sempre uma luz no fim do túnel, e há sempre a América do Sul para satisfazer as nossas necessidades. =).

A América do Sul fora de temporada é baratissima, e vale super a pena. Tive como desculpa para dar um pulo no Chile o festival de rock Lollapalooza, que aconteceu no começo do mês de abril. Como não tive férias, fui só para passar o final de semana, e como os shows iam ser por dois dias, não tive tempo de conhecer absolutamente nada da cidade de Santiago. Mas posso dizer algumas coisas:

O povo do Chile
Não sei se é exclusividade de Santiago, mas lá as pessoas são extremamente simpáticas. Não sabem falar português, mas se você chegar falando portunhol bem macarrônico eles vão te atender na maior simpatia. Isso foi com o taxista, o atendente da loja, o cara da rua, qualquer um! MESMO! Pra não dizer que a gente não encontrou nenhum chileno antipático, o cara do metro foi bem mal educado. Mas foi o único. No geral os chilenos são todos uns fofos. <3>

Para sair do aeroporto
Existem algumas formas de sair do aeroporto. Metro, taxi, transfer, aluguel de carros. Aqui no site do aeroporto (em espanhol ou inglês) tem informações mais detalhadas sobre cada opção. Das pesquisas que eu tinha feito antes de ir, eu nunca tinha ouvido falar em transfer. Ele é o jeito mais barato de chegar ao seu destino. Apesar disso, ele também é o mais demorado. Você paga 5500 pesos, equivalente a cerca de R$ 23 (preço de abril/13), e vai com mais algumas pessoas no carro. Eles juntam pessoas que estão indo para destinos próximos ao seu. A ideia é simples e ao mesmo tempo genial.

A vantagem desse sistema: é mais barato. De taxi você paga 15 mil pesos, o equivalente a R$ 63, R$ 40 a mais que o transfer.
A desvantagem: é mais demorado, pois você tem que esperar pelo menos até 15 minutos para o carro sair, e depois o carro tem que deixar todo mundo. Você pode dar sorte de ser o primeiro a ser deixado (como foi o meu caso), mas também pode dar o azar de ser o último. Sendo a cidade pequena, acredito que mesmo sendo o último, esse não seja um grande problema.

Os Transfers você acha bem na saída do desembarque, e eles estão em "barraquinhas" com o nome de Taxi, pelo que bem me lembro. Mas é fácil de reconhecer pelo nome, TransVip ou Transfer Delfos. Não tem erro.

A moeda
Lá no Chile eles usam o Peso Chileno, que é beeeem desvalorizado em relação ao real. Quando eu fui, R$ 1 estava valendo 0,050 pesos, ou seja, quase nada. Entretanto, os preços lá não eram muito mais baratos que aqui, pelo menos das coisas que eu vi. Passei o final de semana com R$ 200, sem gastar muito com comida e sem comprar nada.

Transporte
Usei muito pouco do transporte, mas posso dizer que o metrô lá é muito bom. Eles têm uma malha metroviária muito extensa, e o que não chega de metrô, chega de taxi que é bem barato. O metrô fecha, se não me engano, a meia noite. Os ônibus acho que ficam até mais tarde, mas não tenho certeza. Não andei de ônibus lá, não sei como funciona nem quanto custa. O metrô funciona bem parecido com São Paulo, tem a bilheteria caso você queira comprar uma viagem isolada, mas também tem um "bilhete único" para várias viagens. As tarifas variam de acordo com o horário da viagem. No site do metrô tem todas as tarifas, informações de linhas e baldeações, e outras informações.

O Clima
Fui em abril, finalzinho do verão. O clima estava agradável, calor de manhã e friozinho à noite. E seco, muito seco. O que torna uma mala para essa época do ano muito complicada. Casaco, blusa curta, blusa comprida e muitas garrafas de água. 

Sobre consumo de álcool
Santiago tem boa parte da cidade controlada pelos militares. Não sei qual é o histórico da coisa, mas sei que eles têm muita restrição com bebidas alcoólicas. É proibido, por exemplo, o consumo de bebidas alcoólicas na rua. No Lollapalooza também não havia venda de álcool fora da área VIP. Portanto, caso estejam por lá, tomem cuidado com isso. Os Carabineros, como são chamados os militares, não são lá muito amigáveis e eu não mexeria com eles...

Eu fiquei pouco tempo no Chile, mas posso dizer que voltei apaixonada. As pessoas são incríveis, a paisagem é linda, o clima é agradável, o trânsito é educado... com certeza voltarei em breve para ficar mais tempo. E aí volto para contar mais. =*

No comments: